Exposição arte: o animal, um símbolo sagrado

África - Escola de Negócios EENI & Universidade HA

Exposição de arte africana: o animal, um símbolo sagrado (Jesús Arjona, Universidade)



Título da exposição de arte africana: “o animal, um símbolo sagrado na África”

Conceito: Jesús Arjona Muñoz

Jesús Arjona Muñoz (arte africana, Lobi, Burkina)

Jesús Arjona

Conceito da exposição “o animal, um símbolo sagrado”

Dentro do continente africano há uma grande consideração pela figura do animal, tornando-a um ser sagrado. Eles incorporam os espíritos da floresta, da natureza e da criação.

Esses animais são representados na arte religiosa, fazendo esculturas ou máscaras de madeira que mais tarde ganham vida.

“…o homem torna-se em um animal para simbolizar o sagrado, o puro…”

Através de uma seleção de obras de toda a África, esta pequena exposição quer mostrar que o respeito do homem negro à natureza e os diferentes usos das obras.

Disciplinas e trabalhos:

  1. Escultura em madeira
  2. Cera perdida

Conceito curatorial: Jesús Arjona Muñoz

Período de exposição: 15-30 dias

Lugar de exposição: qualquer espaço pequeno disposto de vitrinas e paredes para poder depositar e pendurar as obras. Medidas mínimas de segurança.

Organização da exposição “O animal, um símbolo sagrado”: Jesús Arjona e a EENI Business School & HA University

A EENI Business School & HA University está muito comprometida com o desenvolvimento de África. Um dos pilares desse compromisso é a colaboração na difusão mundial da cultura africana e das religiões tradicionais africanas.

Número de obras: 10-15 obras

Fotos dos obras da exposição “o animal, um símbolo sagrado”:

Fotos: Jesús Arjona Muñoz

Máscara “Kponyugo” dos Senufo (Costa do Marfim), pertencente à sociedade secreta “Poro”. Eles são usadas para diferentes rituais; Funerais, para punir inimigos, para afastar as forças do mal que procuram atacar a aldeia... Daí a sua forma imprudente.

Máscara Kponyugo dos Senufos (Costa do Marfim)

A fantoche Bambara (Bamana) do Mali, utilizada em diversos rituais com a finalidade de entreter aos participantes.
Fantoche Bambara Bamana, Mali

As máscaras Kpelie dos Senufo da Costa do Marfim, representam mulheres bonitas, eles são decoradas com todos os tipos de penteados e cocares de formas diferentes, enquanto escolhendo como animais principais o Kallao ou o camaleão, mas também figuras femininas.
Essas máscaras são usadas durante os rituais de iniciação ao culto e durante os funerais.
Máscaras Kpelie dos Senufo, Costa do Marfim

As máscaras Kple-Kple aparecem durante os rituais “Goli” dos Baulé, da Costa do Marfim. Esses rituais têm um caráter festivo que evoluiu até hoje para tornar-se num dos festivais divertidos do grupo étnico.
Máscaras Kple-Kple, Baulé, Costa do Marfim

Bronze do Benim. O leopardo no Reino do Benin é o animal ligado ao rei (Oba), ele é o único que lhe dá o poder de reinar. Este animal aparece e desaparece na sua opinião. Estas obras destinam-se a decorar os palácios dos reis.
Bronze Rei (Oba) Benim

Máscara hiena Gurunsi, do Mali. Estas máscaras têm uma forma imprudente, a fim de afastar os maus espíritos.
Máscara hiena dos Gurunsi, Burquina Faso

Fetiche Ewe (Gana, Togo)
Fetiche Ewe (Gana, Togo)

  1. Exposição de arte “Os Lobi. A complexidade por trás da simplicidade”
  2. Exposição: “Arte sem autor. A riqueza da arte tribal africana”

Mestrado negocios, comércio (EAD) em inglês The Animal, A Sacred Symbol in Africa Mestrado em Comércio Exterior EAD em francês L'animal, um symbole sacré en Afrique Estudar maestría negócios EAD em espanhol El animal, um símbolo sagrado en África



(c) Escola de Negócios EENI & Universidade HA. Não usamos cookies